Snap é um tema Moodle de código aberto do Moodlerooms com interface fácil de usar, que transforma a experiência educacional. Falamos com seu criador, Stuart Lamour.

“O aprendizado online não tem que ser chato”

Esta é a frase que o engenheiro de experiência do usuário do Moodlerooms, Stuart Lamour, usa quando se refere ao Snap, um tema Moodle de código aberto lançado pelo Moodlerooms em 2014.

O primeiro passo no projeto do Snap foi focar na experiência e nas necessidades dos usuários – alunos, professores e pessoal administrativo. O Snap aumenta a adoção e simplifica o fluxo de trabalho do professor, usando os últimos avanços no aprendizado online e na web hoje.

“Queríamos revolucionar o fluxo de trabalho para criar e envolver as pessoas em ótimas experiências de aprendizado. Ao reduzir o tempo e esforço empregado em ler um manual e aprender como usar um sistema, você aumenta o tempo que pode dedicar para o aprendizado para todos”, diz Lamour.

Design focado no usuário para o aprendizado

Snap cria o que Lamour chama de “encantamento intrínseco”. Uma ideia baseada em momentos agradáveis no uso diário do Snap. Um design que é intuitivo e ao mesmo tempo muito atraente deve estabelecer uma conversa com o usuário, em vez de parecer rígido e distante. Para o Snap, esse é o padrão de design principal, que pode fazer toda a diferença quando se trata de engajar os usuários por meio de uma interface de usuário limpa e pessoal.

O design do Snap reforça a natureza social da aprendizagem através da interação, não só entre o aluno e o professor, mas também com outros participantes. Seu compromisso é fornecer feedback instantâneo, o que estimula a comunicação em fóruns e permite que todos possam saber o que os outros estão fazendo. Dessa maneira, o conhecimento pode ser compartilhado, reforçando a ideia da plataforma como um ponto de encontro e reunião.

Um ambiente amigável

Como parte da pesquisa constante que a equipe de experiência do usuário do Moodlerooms conduz, Lamour volta-se para o conceito de antropomorfismo, com a finalidade de compreender o efeito que o design de um sistema pode ter sobre os usuários. Antropomorfismo é a maneira como atribuímos emoções e caraterísticas humanas a elementos que não são humanos.

“Em algum momento, todos nós temos que usar produtos ou aplicativos que são frustrantes, que consomem tempo e que nos fazem sentir burros. Como usuários, isso nos dá uma opinião muito ruim sobre o  site, aplicativo, organização ou marca. Você jamais empregaria pessoas que representassem sua marca dessa maneira, então, por que ofereceria um sistema com essas caraterísticas para representar seu produto ou marca?”, questiona Lamour.

O sistema foi tão fácil de usar que não precisamos treinar nossos professores para usá-lo.

Para ele e sua equipe – formada por Guy Thomas e David Scotson – o desafio de aumentar o engajamento na educação por meio do design é frequente e tem se tornado cada vez mais competitivo, à medida que a tecnologia se desenvolve. Em suas próprias palavras: “as pessoas podem aprender em qualquer lugar na Internet. Inclusive, se uma instituição oferece um Moodle, posso escolher usar outras plataformas. É por isso que queremos tornar o Snap tão bom que as pessoas vão escolher usá-lo, vão querer usá-lo, porque é agradável de usar.” O fato de  adotar o que há de melhor nesses sistemas que as pessoas gostam de usar no dia a dia, enquanto ouve de perto a seus alunos e professores, significa que o Snap está sempre evoluindo.

Lamour lembra, com satisfação, o bom feedback que a equipe tem recebido desde que o tema foi lançado. Os professores escrevem às instituições, elogiando e agradecendo pelas novas ferramentas e facilidades fornecidas, algo que não ocorre com frequência.

No entanto, Lamour também reconhece que o desafio de tornar o Snap em algo tão atraente quanto possível está na capacidade de ele se transformar e se reinventar para poder satisfazer as necessidades em constante mudança dos professores e alunos de hoje.

*Stuart Lamour – Engenheiro de Experiência do Usuário do Moodlerooms