Por: Maria Triviño

Barcelona, Espanha

Instituições e professores acreditam que ensinar matemática por meio de cursos online seja  um grande desafio, devido à complexidade da tarefa e à alta taxa de desistência. É para poder resolver esses problemas que existem várias ferramentas compatíveis com o Moodle.

Quando se ensina matemática, surgem uma série de problemas comuns que  podem levar os alunos a abandonar as aulas e, inclusive, levar as pessoas a não considerarem se matricular em disciplinas da área. Esses problemas incluem:

  1. Por muitos anos, os alunos recebiam manuais com exercícios para serem completados, enquanto um professor ou tutor discutia as respostas em grupo.
  2. Quando chega o momento de um exame final, os alunos não são capazes de responder corretamente, porque suas dúvidas e consultas não foram resolvidas oportunamente durante o curso.
  3. Para muitos professores, acaba sendo impossível ler as respostas aos exercícios, porque a letra escrita a mão dos alunos é difícil de decifrar, e isso significa que eles avaliam apenas a resposta final, e não o processo. E, é claro, fazer exercícios no papel e depois passá-los para o computador é uma perda de tempo.

Considerando essas questões, várias universidades têm optado por usar o Wiris Quizzes no Moodle, um plugin que permite fazer questionários com variados níveis de dificuldade e dar aos alunos feedback imediato na própria plataforma.

As perguntas estão baseadas em matrizes ou funções preestabelecidas na ferramenta, como variáveis aleatórias (polinômios, matrizes) ou representações gráficas em 2D e 3D. Já o aluno tem um editor de fórmulas visual que contém todas as expressões usadas em matemática básica, o que significa que é impossível ele se enganar no momento de tentar encontrar o nome de alguma operação. De maneira semelhante, o editor tem um corretor de sintaxe automático, o qual mostra quando falta algum dado no exercício.

Uma das maiores conquistas de engenharia é que os alunos podem ser avaliados com base no critério matemático, e existe a possibilidade de utilizar outros tipos de questões além das de múltipla escolha, já que a ferramenta é capaz de entender respostas equivalentes, como 17/6 = 34/12.

“A experiência com o Wiris Quizzes tem sido muito positiva, porque podemos usar a calculadora para avaliar respostas numéricas. Também aumentamos gradualmente a dificuldade dos exercícios, e a resposta dos alunos tem sido muito boa. Além disso, o Wiris Quizzes nos permitiu melhorar o índice de retenção em 13%, e os estudantes estão se matriculando quase sem percebê-lo”, afirma Teresa Sancho Vinuesa, professora de Engenharia da Computação, Multimídia e Telecomunicações na Universitat Oberta de Catalunya (UOC).

Há também na UOC um grupo chamado de LAIKA (do inglês, Learning Analytics for Innovation and Knowledge Application in Higher Education, ou Análise do Aprendizado para a Inovação e a Aplicação do Conhecimento no Ensino Superior). Nesse grupo, quatro professores, incluindo Teresa, pesquisam a taxa de matrícula dos alunos, o ambiente de graduação para esse tipo de curso e a verdadeira posição em relação aos MOOC (Massive Open Online Courses, ou Cursos Online Abertos e Massivos).

Além da personalização e do apoio de orientadores, que são vitais para o processo de aprendizado de matemática, seja qual for a modalidade – e especialmente no caso do e-learning – a experiência, a criatividade e a habilidade dos professores de propor novas formas de resolver algoritmos são qualidades essenciais, que podem ser exploradas em seu nível máximo por meio do Wiris Quizzes.

“Esta é uma experiência maravilhosa no campo da inovação”, sustenta Teresa.

*Teresa Sancho Vinuesa, professora de Engenharia da Computação, Multimídia e Telecomunicações na Universitat Oberta de Catalunya (UOC)

*Foto: Pau Barrena