Por: Christina Gómez Echavarría

Spring Green, Estados Unidos

Quando você pensa em Spring Green, uma velha comunidade camponesa no sul do estado de Wisconsin, a educação de alta tecnologia não é o primeiro que vem à mente. No entanto, no meio dos grandes espaços abertos, das vacas e dos povoados com 1.000 pessoas ou menos, o Distrito escolar de River Valley tem sido capaz de inovar em seu sistema educacional, graças aos Moodlerooms e a um amplo número de serviços que ajudam seus estudantes a receber uma educação mais abrangente e melhor.

Geralmente, quando as pessoas pensam nas escolas virtuais (e-schools), pensam em milhares de estudantes que não podem entrar nas aulas superpovoadas de uma cidade metropolitana e que, portanto, devem resolver tomando aulas virtuais. No entanto, a razão pela qual uma comunidade pequena assim, com um corpo estudantil tão pequeno, decidiu ter uma escola virtual ou e-school é simples: como a comunidade tem tão poucas pessoas, isso significa naturalmente que também tem poucos professores. Com a finalidade de permitir que os estudantes tivessem mais aulas e uma melhor qualidade na educação, o distrito escolar decidiu abrir uma escola virtual para estudantes de ensino secundário.

Jason Hollenberger, um dos professores da e-school do distrito escolar de River Valley, é também o intermediário do distrito para as escolas virtuais, e ele explicou que as escolas tradicionais sempre têm os cursos básicos cobertos. Mas, quando chega o momento de falar de aulas especiais ou inclusive de cursos avançados para estudantes que têm um nível mais alto, elas não conseguem localizar um espaço para isso, já que as prioridades do estado de Wisconsin geralmente estão concentradas nas áreas que aparecem em testes padronizados. A partir do momento em que o e-learning foi implementado, Hollenberger tem observado como as aulas avançadas dobraram seu número, dando, dessa maneira, mais opções para os estudantes.

Jason ensina Psicologia do Medo através dos Moodlerooms para 30 estudantes. Neste curso, os estudantes aprendem, no primeiro lugar, identificar quais são seus medos, compreender por que razão esses medos estão presentes, e falar sobre seus medos futuros, como o fato de obter um emprego ou ter filhos. Não é preciso esclarecer que este não é obviamente um curso que pode ser aprovado com perguntas e respostas de seleção múltipla. Os estudantes precisam de feedback, precisam de se abrir e participar. Jason usa dois métodos diferentes: pedir-lhes que escrevam seus diários pessoais, os quais pode depois ler e qualificar, e pedir que participem em uma espécie de discussão na aula, na qual ele não participa, para que eles possam se expressar mais livremente.

Observando a forma na qual os estudantes participam neste tipo de aulas em comparação com as aulas tradicionais, tem mostrado ao Jason que quando se seguem métodos tradicionais, apenas uns poucos estudantes realmente dominam a discussão, e aqueles que não se sentem confortáveis abrindo ou mostrando seus sentimentos ou que são mais introvertidos, vão se sentar no fundo e vão ouvir. Através dos Moodlerooms, os estudantes não se sentem intimidados e estão prontos para dizer o que eles pensam; também lhes dá tempo para pensar uma resposta apropriada, com a qual se sintam confortáveis e, no final, não lhes deixa outra opção mais do que participar, já que é esperado que todos participem.

Jason acha que as escolas tradicionais têm acabado por tentar adotar uma abordagem de “cortador de massa” para ensinar aos estudantes. O sistema escolar tradicional estabelece as horas e os horários para as aulas sem considerar que cada estudante é diferente, como diferentes são também seus métodos de aprendizado. Enquanto alguns estudantes estão mais concentrados e depois de umas poucas horas de estudo intenso acabam todo seu trabalho, outros gostam de atender por 20 minutos e depois se desligam e pensam sobre outra matéria ou inclusive sobre um esporte. A escola virtual lhes permite fazer isto sem perder nada, porque é tão fácil como clicar no botão de pausa. Isto ajuda à auto-estima dos estudantes, a suas notas, porque eles não estão perdendo informação nenhuma, e também à sua vontade de aprender.

O distrito escolar de River Valley tem forjado uma aliança com a rede de escolas virtuais de Wisconsin e juntos estão trabalhando para compartilhar um catálogo de cursos, um curriculum e professores, para poder tornar a escola mais diversa, ter mais professores e mais conhecimento e, assim, ser capazes de personalizar a experiência de aprendizado para cada tipo de estudante que eles tem e, finalmente, acrescentar mais vozes ativas ao mundo do manhã.

*Jason Hollenberger é o intermediário do distrito para as escolas virtuais do distrito escolar de River Valley.