Por: Manuel Rivera León

Bogotá, Colombia

Ugo é a universidade corporativa da Tigo criada em 2013 com o objeto de desenvolver, em certos níveis, diversas competências organizacionais que a Millicom, matriz da Tigo, exigia como inerentes nos colaboradores da companhia. Levando isso em conta, a área de treinamento e desenvolvimento apoiou seu trabalho no Moodlerooms (anteriormente Nivel Siete) para a realização de um projeto e-learning na plataforma Moodle Totara.

As competências organizacionais trabalhadas apontam para o desenvolvimento do talento humano e para a gestão das capacidades e habilidades. Assim, a universidade corporativa funciona da seguinte forma: há seis competências que são administradas para todos os colaboradores diretos da companhia, e o nível de profundidade dos conteúdos que eles aprendem depende do segmento ao qual eles façam parte. Há quatro segmentos: Vice-presidente, Gerente, Diretor e Staff; quando um dos colaboradores entra na plataforma, ele encontra sua grade curricular relativa a seu segmento.

No entanto, as seis competências organizacionais usadas para treinar os colaboradores, por meio de cursos virtuais, estão focadas em:

-Fomentar a conexão e a comunicação entre as áreas para formar equipes de trabalho mais sólidas; as equipes são incentivadas para compartilhar experiências e conhecimentos em projetos da companhia.

-Promover entre colaboradores uma atitude de análise de situações internas e externas da companhia e incentivar o desenvolvimento de seu trabalho levando em conta o impacto que pode ter no futuro.

-Sensibilizar e facilitar a adopção da mudança organizacional. É necessário que uma companhia que enfrente constantes mudanças deva garantir a boa atitude do seu talento humano.

-Conscientizar sobre a importância do empoderamento e o trabalho autônomo.

-Alavancar o atendimento ao cliente através do desenho, planejamento, execução de medidas e estratégias que constroem uma relação produtiva de curto prazo com o cliente interno e externo.

-Garantir que os projetos sejam desenvolvidos com qualidade e sejam entregues oportunamente.

Um dos objetivos da universidade corporativa é que cada colaborador, de acordo com sua forma de trabalho, adopte e desenvolva estas competências segundo o nível correspondente. Para a Tigo, isto é muito importante já que ela tem uma visão holística que permite perceber os inúmeros benefícios da capacitação sustentada em ferramentas e-learning, respaldado com a resposta brindada pela universidade corporativa por parte dos colaboradores, já que eles conseguiram um alto nível de interiorização, apreciam a capacitação bem como o compromisso de se formarem sob as diretrizes emitidas pela Millicom. No entanto, a Tigo também desenvolve planos de formação de acordo com as necessidades que possam surgir internamente.

Por outro lado, a Tigo está em processo de integração com a companhia de telecomunicações UNE. Esta integração representa um momento de muitas mudanças organizacionais, mas puderam ser enfrentadas graças à boa gestão da competência que visa a adopção da mudança. No entanto, estas mudanças se traduzem em uma excelente oportunidade de crescimento da estratégia e-learning no interior da companhia já que o impacto da universidade corporativa deverá ser ainda maior.

Por exemplo, hoje se pensa que 98% dos colaboradores diretos, aproximadamente 1200 pessoas, têm acesso à plataforma e são treinados ali. Depois da integração, esse número pode aumentar para o dobro; isso sugere que a universidade corporativa terá maior participação no interior da companhia.

Continuar a gestão do talento para a consecução dos objetivos corporativos é uma realidade atual e as empresas devem assumir o controle, criar programas sólidos de desenvolvimento do talento humano e utilizar os novos mecanismos que oferece o mundo global para facilitar e melhorar os processos organizacionais, da mesma forma como a Tigo o faz.

*Felipe Murcia, Diretor de Trenamiento da Tigo.

Foto por: Victoria Holguín

Leave a Reply

Your email address will not be published.